Artigo



Dados vol. 57 n. 2 Rio de Janeiro abr./jun. 2014

Da razão de estado ao republicanismo mitigado: uma narrativa Faoriana sobre a produção da Política Externa Brasileira

Lopes, Dawisson Belém

Resumo

Neste artigo, repassamos a evolução do sistema de produção da política externa brasileira desde o século XIX até os dias atuais, apontando-lhe os traços permanentes, em oposição aos conjunturais. As noções de "republicanismo aristocrático" e "estamento burocrático" fornecem substrato conceitual à fabricação de uma narrativa que, em diversos sentidos, diverge das grandes teses que estruturam o campo de estudos da Política Externa Brasileira na atualidade. O argumento central é que o estamento diplomático brasileiro se encontra, hoje, fortemente pressionado, tanto por forças democratizantes quanto pela complexificação das relações internacionais modernas, o que poderá erodir, por dentro e por fora, a antes indisputada primazia da elite brasileira na definição do que seja o interesse nacional.

Palavras-chave: Brasil; democracia; política externa; republicanismo aristocrático.

DOI: 10.1590/0011-5258201415

Texto completo