Artigo



Dados vol. 62 n. 1 Rio de Janeiro 2019-06-10 2019

Organização e Ideologia nos Partidos da América Latina: uma Aproximação da Hipótese de Michels

Oliveira, Augusto Neftali Corte de

Resumo

A partir da análise fundadora de Michels, procura-se compreender as relações entre a organização interna dos partidos e suas características ideológicas. Esta pesquisa apresenta uma abordagem da lei de ferro da oligarquia para a América Latina. Nela, a lei de ferro é apreendida como a tendência para moderação ideológica entre os partidos que se tornam organizacionalmente mais complexos. A pesquisa engloba 62 partidos que participaram de 49 eleições presidenciais em 12 países da América Latina entre 1998 e 2015. A dimensão organizacional é mensurada por meio do tempo de funcionamento do partido e tamanho de suas bancadas parlamentares. A ideologia programática é apreendida por meio de análise de conteúdo dos programas de governo das eleições presidenciais. A pesquisa permite observar que o conjunto de agremiações de esquerda comporta-se conforme o predito pela lei de ferro. O aspecto organizacional não é suficiente para explicar, sozinho, as razões da mudança ideológica. Aparece, contudo, no cômputo de recursos e circunstâncias que permitem e restringem as estratégias disponíveis aos líderes partidários na busca pelo poder. Na medida em que reforça a permanência da lei de ferro da oligarquia como elemento explicativo das ideologias partidárias, a pesquisa também avança na compreensão do fenômeno partidário latino-americano.

Palavras-chave: partidos políticos; organização; Robert Michels; ideologia; América Latina

DOI: 10.1590/001152582019173

Texto completo